Comunicado

PONTO DA SITUAÇÃO

COLEGA, tudo fizemos para que esta greve não tivesse de acontecer mas…

O Ministério da Saúde, tendo-se comprometido a dar continuidade à negociação, conforme firmou em protocolo com os sindicatos, em Junho passado, não apresentou uma única proposta.

Pior ainda: o protocolo negocial que o Ministério da Saúde não cumpriu deveria ter sido negociado até final de Setembro. Estamos em Outubro e…nada. Nem previsões. Segundo as palavras do Secretário de Estado da Saúde “está ocupado com as negociações dos médicos e enfermeiros (?)”

Ou seja. Uma vez mais constatamos existirem “filhos e enteados” nas negociações.

Perante isto, não havia mais nada a fazer: decretar a greve e denunciar esta política discriminatória no Parlamento Português.

Mas, fizemos mais: dado o Governo se desculpar com as limitações financeiras, em conjunto com os sindicatos de médicos e enfermeiros, tornamos público que não seriam essas matérias a impedir que se constituíssem entendimentos negociais. Como resposta o Ministério da Saúde dividiu-se entre o silêncio e o “ruído” das declarações do Secretário de Estado da Saúde que, interpelado pela comunicação social sobre todo o movimento contestatário, veio afirmar que “assim era um tormento governar” (!!!).

Files: